Avançar para o conteúdo principal

Uma cozinha de parabéns!

A primavera chegou (finalmente) e começou a apetecer e muito comidas mais ligeiras. No corre-corre habitual lembrei-me de repente que estava quase a terminar o aniversario do blog da Catarina da Cozinha da Kinhas! E foi mais que razão para saber na perfeição o que fazer para festejar este aniversario! Um souflé! Um souflé com um aspecto bem primaveril, claro está!

A escolha de ingredientes foi inusitada e agora que leio quase que nem me soa bem, mas confesso que nunca tinha provado um souflé tão bom. Às vezes as escolhas mais estranhas sao as que resultam melhor e sem duvida a cremosidade do feijão e o salgado do queijo e do peixe de conserva acabaram por casar na perfeição. Sendo uma festa, não poderia deixar de engalanar o petisco!

Aprovado cá por casa, veremos se a Catarina e a sua família aprova!

[Um à parte: como li na diagonal as regras e queria mesmo era não faltar à festa, esqueci-me de fotografar a embalagem do queijo Gruyere... Eu sei que é uma falha imperdoável e claro está, ainda que possa ser desclassificada por tal, fica a vontade de estar presente].

______________________

Souflés de atum e feijão

[serve 6 pessoas]


Ingredientes:

- 1 lata de atum em azeite

- 150 gr de feijão vermelho cozido (pode usar manteiga ou outro)

- 50 gr de queijo Gruyere (pode usar outro da sua preferencia)

- 250 gr de leite

- 25 gr de farinha

- 25 gr de manteiga

- 2 ovos

- sal e pimenta qb

- courgetes redondas qb (opcional)


Preparação:

Coloque o queijo no copo da Bimby e processe 5 segundos na velocidade 9. Retire e reserve.

Coloque no copo o leite, a farinha e a manteiga e programe 6 minutos, 90º, velocidade 4.

Findo o tempo, adicione as gemas, o atum e o feijão e triture 5 segundos, velocidade 5. Rectifique temperos e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Com o copo da Bimby bem limpo, e com a borboleta encaixada, coloque as claras e programe 3 minutos, velocidade 3 e 1/2.

Muito delicadamente, incorpore as claras no preparado reservado em movimentos de baixo para cima.

Unte com manteiga formas para souflé e distribua a massa em cada uma delas deixando um pouco de espaço para crescer. Opcionalmente pode fazer como eu, escave o interior de courgetes redondas e recheie com o souflé. O interior pode congelar e utilizar em sopas.

Leve ao forno cerca de 20 minutos, findo o qual deve aumentar para 200º e cozer aproximadamente mais 20 minutos. Os souflés que foram feito na courgete ficaram mais húmidos do que os feitos nas tacinhas.

Sirva imediatamente como entrada ou como prato principal acompanhado de uma boa salada verde.


Alternativa de preparação:

Rale o queijo e reserve.

Coloque num tacho a manteiga a derreter e junte a farinha. deixe cozer um pouco, mexendo sempre com uma vara de arames. Vá juntando o leite em fio e deixe engrossar mexendo sempre. Tempere com sal e pimenta a gosto.

Pronto o Béchamel, adicione as gemas, o atum desfeito e o feijão esmagado grosseiramente com um garfo. Misture bem e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Bata as claras em castelo bem firme. Muito delicadamente, incorpore as claras no preparado reservado em movimentos de baixo para cima.

Unte com manteiga formas para souflé e distribua a massa em cada uma delas deixando um pouco de espaço para crescer. Opcionalmente pode fazer como eu, escave o interior de courgetes redondas e recheie com o souflé. O interior pode congelar e utilizar em sopas.

Leve ao forno cerca de 20 minutos, findo o qual deve aumentar para 200º e cozer aproximadamente mais 20 minutos. Os souflés que foram feito na courgete ficaram mais húmidos do que os feitos nas tacinhas.

Sirva imediatamente como entrada ou como prato principal acompanhado de uma boa salada verde.

_______________________

 

Comentários

  1. Ficaram lindas e apeteceu-me provar também :)

    ResponderEliminar
  2. Confesso que a mistura também me pareceu inusitada, mas depois de ver o aspecto só dá vontade de repetir :)
    beijinhos e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Ai que maravilha!!! Nao ficaste com a embalagem do queijo?? Pode ser que a nossa Catarina seja condescendente!! :)
    Adorei que as tivesses colocado nessas courgettes redondinhas!! até me deu vontade de fazer, mas JÁ!!!
    Adoreiii... Já sei, vou jantar contigo e levo bundt! Pode ser??
    Beijinhos,
    Mena.

    ResponderEliminar
  4. Está delicioso esse soufflé :) lindo :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Olá...
    Que excelente aspecto ;).... Adorei :)... Beijocas...

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Muito bom. Confort food no seu explendor.
    Beijinho
    Maria

    ResponderEliminar
  7. Que delicia amiga!!!! milhões de aplausos a você com essa receita esplêndida beijos Luci

    ResponderEliminar
  8. Que bom aspecto, que ideia deliciosa :D

    Beijinhos e tem um bom resto de fim-de-semana! :D

    ResponderEliminar
  9. Os ingredientes são na verdade pouco vulgares para um souflé,mas o resultado final ficou muito apetitoso.
    Bj
    Márcia

    ResponderEliminar
  10. Olá minha querida Sónia, como te disse no grupo não é por esta falha que te vou desclassificar, porque eu não sou ninguém neste mundo para o fazer. Se houvesse patrocínios eu não mandava, mas como quem ditou as regras fui eu, a minha palavra em relação a ti mantém-se :)
    A palavras que melhor descreve esta receita é originalidade!! A junção dos ingredientes e a forma como os serviste é realmente algo fora do comum. Estas curgetes redondas dão vontade de pegar e fugir com elas de tão lindas que são! Tenho a leve sensação que hoje vi umas semelhantes no supermercado daqui ;)

    beijinhos e desejo-te muita sorte (tal como às outras participantes)!
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  11. Que bela participação! gostei imenso!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. a apresentação ficou tão gira nessas curgetes redondas!!!

    ResponderEliminar
  13. Nunca fiz soufle ,gostei do teu assim na courgette ficam lindos.
    bjs

    ResponderEliminar
  14. Que bela participação! Que engraçado...eu também fiz umas courgettes recheadas, mas foi para o desafio do blog Palavras que enchem a barriga. Gostei bastante!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…