quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Bacalhau confitado

Confitar parece um termo complicado, mas na verdade é simplesmente um nome pomposo para uma técnica de cozinhar que para mim só tem de desvantagem a morosidade. É basicamente cozer com recurso a uma gordura, neste caso, o azeite. Como o objetivo é cozer e não fritar, vai cozinhar o bacalhau a baixa temperatura e por isso demora cerca de 1 hora, hora e meia.

Resolvi experimentar pela primeira vez e gostei. Gostei porque ficou suculento e com um aroma delicioso aos temperos que adicionei ao azeite. Fiquei fã. Claro que não é algo para fazer na correria do dia-a-dia, mas sem duvida para fazer num daqueles dias preguiçosos em que adoro cozinhar a desejo...

Se não lhe apetecer esperar tanto tempo para servir o jantar, pode simplesmente assar o bacalhau na grelha ou no forno e proceder com o resto da receita. A mistura do feijão verde com o ovo escalfado e o bacalhau é fantástico. Regue tudo com azeite aromatizado.

______________________

Bacalhau confitado com feijão-verde e ovo escalfado

[serve 2 pessoas]


Ingredientes:

- 2 postas de bacalhau demolhadas

- feijão-verde qb

- 2 ovos

- casca de meia laranja

- 1 folha de louro

- 2 + 2 dentes de alho

- 3 ou 4 grãos de pimenta

- sal qb

- azeite qb


Preparação:

Elimine a pele ao bacalhau e abra as postas ao meio de maneira a tirar a espinha do meio. Num tachinho coloque os lombos de bacalhau e adicione azeite até meio das postas. Junte a casca de laranja, dois dentes de alho com a pele, a folha de louro e os grãos de pimenta.

Leve ao lume mínimo de maneira a que nunca levante fervura e vá cozinhando em lume muito brando cerca de 1 hora ou até que os lombos de separem bem. Reserve.

Coza o feijão-verde (usei uma mistura de vagens de feijão catarino e vagens de feijão roxo) até que fique al dente. Reserve.

Numa frigideira pique os restantes dentes de alho e junte um fio de azeite. Salteie o feijão-verde. Reserve.

Coloque água a ferver temperada de sal e assim que levantar fervura escalfe dois ovos até que estejam no ponto que deseja. Eu cozi apenas uns 3 a 4 minutos, o suficiente para a clara cozer e a gema ficar líquida.

Num prato de servir, coloque o feijão verde salteado, os lombos de bacalhau separados e o ovo escalfado. Regue tudo com o azeite que utilizou para confitar o bacalhau.

________________________

 

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Leite em pó

Desde que deixei de consumir diariamente lacticínios fiquei com um problema por resolver – usar todo o leite em pó que tenho em casa. Pesquisando um pouco na internet percebi que no Brasil fazem muito um pudim feito com leite em pó.

Vi uns poucos de sites/blogs e o aspeto pareceu-me delicioso em todos eles. Assim que pude pus mãos à obra e ainda bem que o fiz.

Fica muito para além de bom. É realmente uma delicia. Muito cremoso e com os aromas que lhe adicionei, muito aromático também.

Experimentem esta minha versão e depois contem-me como foi, sim

_____________________

Pudim de leite em pó

[fez 6]


Ingredientes:

- 2 ovos L

- 140 gr de leite em pó (usei Molico magro)

- 200 gr de açúcar

- 360 gr de água

- raspa de 1 limão

- 1 colher de café de canela

- 5 gr @Maizena

- caramelo líquido a gosto


Preparação:

Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programe 1 minuto, velocidade 5.

Verter um pouco de caramelo em cada uma das forminhas de pudim e distribuir o preparado pelas tacinhas.

Coloque 1 litro de água no copo da Bimby e aplique a varoma com as tacinhas. Programe 35 minutos, velocidade 3.


Alternativa de Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º e coloque um tabuleiro com água pra fazer um banho-maria.

Misture todos os ingredientes até obter uma mistura bem homogénea.

Verter um pouco de caramelo em cada uma das forminhas de pudim e distribuir o preparado pelas tacinhas.

Leve ao forno a cozer em banho-maria cerca de 30 minutos.

_____________________

 

 

 

 

 

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Henrique Sá Pessoa

Há coisas que não lembram a ninguém e esta receita é uma delas… Tem um ingrediente de que não gosto, tem um outro de que adoro mas não posso comer porque sou alérgica, mas na verdade, apesar de ser um prato improvável, é um prato que adoro!

Bom, vamos por partes. Todas as histórias têm um início e tudo isto começou quando resolvi ir conhecer o novo espaço de restauração que está na Praça da Ribeira… Um dos espaços onde resolvi "petiscar" foi no "Food Corner Henrique Sá Pessoa". Gosto da comida dele. Não falo apenas da que vejo cozinhar, mas também da que já tinha tido oportunidade de experimentar no restaurante "Alma" e por isso sabia que não iria sair defraudada.

De uma ementa vasta houve um prato que me saltou à vista pelo nome pomposo – "Ovo a 64 graus, com puré de batata trufado, presunto e espargos verdes".

"Odeio presunto, sou alérgica a espargos, mas tenho mesmo de comer isto. A última coisa que quero é morrer sem saber a que sabe um ovo cozinhado a 64 graus, ou ter pesadelos com estufas de ovos!" – pensei cá para comigo.

Tinha de perceber a que sabia e mesmo com o aparelho nos dentes a atrapalhar, com a alergia aos espargos e o sabor do presunto (que detesto), não sobrou nada para contar história… AMEI! Provavelmente dos melhores pratos que comi nos últimos tempos… Claro está que os espargos resultaram numa enorme dor de barriga. Claro que o presunto só marchou porque tinha um sabor delicioso a azeite de trufa, mas confesso que a ligação de todos estes sabores é algo de mágico, diabólico e imperdível.

O problema foi que apesar da dor de barriga e de ter desgostado do espaço (muito confuso, barulhento e com demasiada concentração populacional por metro quadrado), o prato nunca mais me saiu da cabeça. E uma ida em passeio ao corte inglês (diga-se "com fome"), acabou por resultar num molho de espargos, numa pequena porção de presunto de porco preto bem seco e numa ida a correr para casa tentar confecionar este prato.

Claro, esqueci-me de comprar batatas e acabei por não fazer o puré… Ops, o azeite de trufa ficou da última vez em Milfontes… E não faço puto ideia de como se coze um ovo a 64 graus. Apesar dos percalços, não desisti!

Cozi ligeiramente os espargos. Escalfei um ovo. Coloquei tudo no prato com o presunto e voilá! Uma delicia. Não é igual, mas é simplesmente delicioso na mesma…

_______________________

Espargos verdes, presunto e ovo escalfado


Ingredientes:

- espargos verdes

- ovos

- presunto

- sal qb


Preparação:

Arranje os espargos. Elimine a parte fibrosa do pé. Basta que pegue em cada extremidade e dobre o espargo. Onde partir é o sitio certo. Coza os espargos apenas o suficiente para que fiquem al dente. A forma correta de os cozer é ao alto, para que a parte da "flor" não fique demasiado cozida e o pé demasiado duro. Retire e reserve. Coloque um outro tacho a cozer com água e sal e assim que começar a ferver junte os ovos e escalfe a gosto. Eu gosto que o centro do meu esteja líquido.

Num prato, coloque os espargos, o presunto (à temperatura ambiente) e o ovo escalfado por cima.

____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

sábado, 20 de dezembro de 2014

Natal 2015!

Para mim dezembro é o mês mais atarefado de todos… É um mês em que mal respiro ou durmo. É um mês em que para além do Natal, tenho o aniversário da Joana. É um mês em que me desdobro a ultimar os cabazes de Natal. E normalmente tudo isto se conjuga com dias normais de trabalho com 8/9 horas e com doenças da Joana ou dos adultos cá de casa… Se a tudo isto juntarmos o facto de o Natal ser cá em casa e ainda termos a festa de anos da Joana poucos dias antes, diria que tenho tudo para enlouquecer ou para simplesmente odiar este mês. Ainda que tenha sido o mês em que a minha filha nasceu, confesso que se pudesse, hibernava em novembro e voltava a acordar em janeiro. Começo a não conseguir dar conta do recado…

Bom… Mas desabafos à parte, este ano os cabazes de Natal foram feitos na mesma e na minha humilde opinião, aprimorados face aos anos anteriores. Gostei do resultado final.

Como já expliquei em outras ocasiões, a preparação do Natal começa sempre no dia 1 de Janeiro. Passo o ano a juntar frascos, caixinhas, cartões, enfim… Este ano, para os cabazes, resolvi colecionar as caixas de madeira dos morangos e tomates que fui consumindo no verão. Depois foi só seguir os seguintes passos:


1. Limpei bem as caixas de autocolantes e pó.

2. Pintei as caixas de madeira com uma cor colorida – azul bebé. Como eram muitas e tínhamos já comprado uma pistola para pintar um móvel, foi um instante enquanto o meu marido despachou o assunto. Mas pode, perfeitamente, usar um pincel. Se achar que precisa de uma segunda de mão, deixe secar bem a primeira.

3. Escolha um tecido colorido e forre o fundo da caixa. Eu optei por não colar para que seja fácil de limpar/lavar caso se suje. Na verdade, estou a contar que quem receba estas caixas/cabazes venha a querer utilizar a caixa para outro efeito. Ficaram um miminho.

4. Para finalizar optei por espalhar umas folhas secas no fundo para acomodar melhor os presentes que lá fui colocando.

5. Distribua os presentes que vai oferecer.


Este ano decidimos fazer os seguintes presentes, que fomos combinando, em cada um dos cabazes:

- plantamos em vasos (mas pode e deve reciclar latas de conservas) bolbos de jacintos;

- oferecemos doces que fomos fazendo ao longo do ano com as frutas altas de cada estação (Pode escolher Aqui);

- oferecemos uma mistura caseira para fazer cappuccino em casa;

- oferecemos uma granola caseira deliciosa para comer com iogurte ou leite, ou simplesmente à colherada como a minha criança e marido gostam de fazer;

- oferecemos piri-piri caseiro feito com uma mão cheia de malaguetas "sino de natal" que os meus pais me fizeram chegar;

- oferecemos licor de laranja feito com as primeiras laranjas que os meus pais tiraram da laranjeira que plantaram;

- oferecemos azeite aromático feito a preceito;

- oferecemos chás diversos que colhemos dos nossos vasos, secamos e ensacamos em embalagens de celofane que comprei baratíssimas no chinês.

- oferecemos chocolates caseiros feitos em casa.

- oferecemos uma compota de cebola roxa que é de comer e chorar por mais.


Para tornar tudo isto ainda mais profissional, criei uma etiqueta, nos mesmos tons que utilizei na caixa para cada um dos presentes. Deixo-vos algumas fotos de tudo o que foi oferecido. Claro está que há muitas outras ideias aqui pelo blog, já deixadas em outros Natais (pode ver Aqui e Aqui). Há também muitas outras ideias partilhadas por essa blogosfera fora!


Deixo-vos as receitas que usei. E desejar-vos o melhor Natal possível cheio de saúde, amor e paz.

__________________________

Mistura caseira para Cappuccino

[reciclei caixinhas de manteiga de cabra Palhais]


Ingredientes:

- 150 gr de leite em pó

- 1 colher de chá de bicarbonato

- 1 colher de sopa bem cheia de cacau em pó

- 75 gr de café solúvel

- ½ colher de chá de canela

- 1 saqueta de chantili em pó


Preparação:

Misturar tudo e distribuir em caixinhas. Deu para 6 caixinhas. Não se esqueça de adicionar as instruções para fazer o cappuccino. "Misture 3 colheres de chá da mistura com 200 ml de água quente ou 2 colheres de chá com 200 ml de leite quente".


Nota: Esta receita foi tirada do Mundo de Receitas Bimby, mas já a encontrei também no blog da Joana Roque - http://paracozinhar.blogspot.pt/.

___________________________

Granola Caseira

[reciclei frascos de Nutella]


Ingredientes:

- 5 chávenas de aveia integral

- 3 chávenas de sementes (usei mistura de papoila, abóbora, sésamo e girassol)

- 4 chávenas de frutas secas (usei mistura de passas, ananás, amêndoas laminadas, pinhões, coco ralado)

- 3/4 chávena de óleo vegetal

- 1/4 chávena de mel

- 1/2 chávena de xarope de ácer

- 1 colher de sopa de canela

- 1 colher de chá de sal


Preparação:

Misture o mel, o xarope de ácer e o óleo vegetal e leve ao lume até obter uma mistura líquida.

Misture bem com os ingredientes secos.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Distribua a granola num tabuleiro de forno. Como é muita quantidade, faça em duas ou três vezes.

Espalhe bem e programe 20 minutos, mas vá mexendo para não queimar.

Deixe arrefecer e distribua pelos frascos.


Nota: Esta receita é uma adaptação de uma receita de granola caseira de um dos livros da Mafalda Pinto Leite. A chávena que usei tinha 250 ml.

___________________________

Piri-Piri caseiro

[reciclei frascos de especiarias]


Ingredientes:

- 120 gr de malaguetas sino de natal

- 350 gr de óleo de amendoim

- 1 dente de alho

- 1 folha de louro

- 1 colher de chá de colorau

- 35 gr de whiskey


Preparação:

Coloque no copo da Bimby o óleo, o dente de alho picadinho, o louro e o colorau e programe 5 minutos, 100º, velocidade 1. Junte o whiskey e programe mais 2 minutos, 100º, velocidade 1, para evaporar o álcool. Deixe arrefecer.

Corte as malaguetas e distribuas pelos frasquinhos de especiarias esterilizados. Verta o óleo arrefecido.


Nota: Esta receita foi adaptada daqui http://pigletinportugal.com/2011/10/31/molho-de-piri-piri-portuguese-piri-piri-sauce/.

_____________________________

Licor de laranja


Ingredientes:

- 3 laranjas grandes

- 750 ml de aguardente

- água e açúcar qb


Preparação:

Lave bem as laranjas e corte-as em quartos. Distribua bem num frasco alto tipo os frascos da mokambo. Adicione aguardente até cobrir por completo. Deixe macerar por 3 semanas.

Findo o tempo, filtre o licor e pese.

Vai utilizar a mesma quantidade de açúcar e de água para fazer uma calda.

No meu caso usei 600 gr de açúcar e 600 gr de água para 600 gr de aguardente que resultou da maceração.

Levei a água e o açúcar ao lume até levantar fervura e contei 3 minutos. Findo o tempo desliguei e deixei arrefecer.

Depois da calda fria misturei com a aguardente e engarrafei em garrafas esterilizadas.

Deixe repousar cerca de 1 mês até consumir.

_____________________________

Azeite aromático


Ingredientes:

- azeite qb

- alhos qb

- alecrim qb

- louro qb

- casca de laranja qb

- sementes de coentros qb

- pimenta em grão qb

- malaguetas secas qb [opcional]


Preparação:

Dependendo do número de garrafas de azeite que quer fazer, utilize esta receita em proporção. O que precisa de perceber é que o azeite aguenta-se tanto mais tempo, quanto menos bactérias lá colocarmos dentro. Quero com isto dizer que deve utilizar, de preferências, ingredientes secos, que não contenham água.

Assim, para começar, descasquei os alhos e laminei-os fininhos. Pré-aqueci o forno a 100º e num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal distribui as lâminas de alho, as hastes de alecrim fresco que colhi dos vasos lá de casa e a casca de laranja que cortei com o descascador das batatas para que não trouxesse a parte branca. Este processo demorou cerca de 1 hora e 30 minutos, mas vá estando atento e vá tocando até que perceba que os ingredientes estão secos.

Nas garrafas de azeite esterilizadas, distribua os ingredientes na quantidade que preferir. Termine com o azeite até cobrir por completo.

____________________________

Chocolates caseiros


Ingredientes:

- 1 tablete de chocolate Pantagruel (55% cacau) - 200gr

- 1 tablete de chocolate de leite -200 gr

- 1/2 tablete de chocolate branco Pantagruel - 100 gr

- passas qb

- avelãs e amêndoas qb

- raspa de laranja qb


Preparação:

Antes de mais comece por espalhar na bancada duas folhas de papel vegetal.

Coloque as avelãs no forno ou numa frigideira antiaderente para poder remover-lhes a pele. Com uma faca, corte grosseiramente as avelãs e as amêndoas (usei com casca, acabadas de partir). Reserve.

Como não domino totalmente o ponto do chocolate, optei por derretê-lo no micro-ondas. Comece por partir os chocolates em pedaços, mais ou menos, do mesmo tamanho, cada um numa taça.

Comece por derreter o chocolate 55% cacau. Não se esquece do chocolate no micro-ondas, o truque é mexê-lo de 20 em 20 segundos. Quando estiver praticamente derretido, misture bem e espalhe numa das folhas de papel vegetal. Distribua a gosto a mistura de avelãs e amêndoas e junte algumas passas.

Derreta o chocolate de leite da mesma forma. Distribua pela outra folha de papel vegetal e distribua as restantes avelãs, amêndoas e passas.

Derreta o chocolate branco da mesma forma. Espalhe por cima de cada um dos chocolates e com a ponta de uma faca vá fazendo uns movimentos em zigue-zague.

Termine com umas raspas de laranja. Deixe solidificar cerca de 4 horas. Corte com uma faca afiada e distribua por pacotes de celofane (comprei no chinês).


Nota: Esta é daquelas receitas que pode combinar como entender. Pode não usar chocolate branco, pode só fazer com o chocolate amargo, pode não usar as passas, enfim, adicione o que gostar. Não é uma fórmula fechada.

______________________________

Compota de cebola roxa


Ingredientes:

- 900 gr de cebola roxa

- 130 gr de vinho do Porto

- 50 gr de azeite

- 50 gr de vinagre de vinho tinto

- 300 gr de açúcar amarelo

- 2 folhas de louro

- 4 ramos de tomilho limão


Preparação:

Corte a cebola em rodelas finas e coloque todos os ingredientes no copo da Bimby. Programe 45 minutos, varoma, velocidade colher inversa. Distribua por frascos esterilizados.


Alternativa de preparação:

Corte a cebola em rodelas finas e coloque conjuntamente com os restantes ingredientes num tacho. Deixe cozinhar lentamente até que a cebola esteja cozida e tenha uma redução cremosa.


Nota: Esta compota é agridoce e ótima para comer com queijos de cabra fortes como o chévre. É uma delicia.

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Falta de tempo...

Parece impossível a quantidade de receitas que fui deixando acumular para publicar. Confesso que não tem sido um ano fácil e a juntar ao trabalho, que não tem dado tréguas, o tempo livre acaba por ser um bem escasso porque o ocupo com um segundo trabalho – dar aulas de dança. Dar aulas implica prepará-las, preparar coreografias, preparar espetáculos, preparar música, pesquisar, enfim… É preciso realmente gostarmos muito do que fazemos para ocupar o nosso tempo livre a trabalhar…

Bom, mas isto para contar-vos que a proposta que vos trago hoje é de Abril, do aniversário do Mário… Na verdade não é bem uma receita, é mais uma sugestão de algo simples e bonito que mostra que quando queremos receber, mas não temos grande tempo, nem sempre precisamos de complicar demasiado.

Assim, para a ocasião, preparamos uma tábua de queijos com um queijo da serra, alguns queijos de cabra, queijo azul e um camembert com mel, nozes, passas e pinhões. Para o vistão estar completo adicionamos um bonitos tomates e uns ramos de tomilho fresco e voilá! Digam lá se não ficou bonito?

O Natal está à porta e esta pode ser uma sugestão fantástica para receber família e amigos em casa.

__________________________

Tábua de queijos


Ingredientes:

- queijo da serra

- queijo de cabra

- queijo azul

- queijo Camembert

- nozes qb

- pinhões qb

- passas qb

- mel qb

- tomate e tomilho qb para decorar


Preparação:

Disponha os queijos numa tábua para levar à mesa. O queijo camembert convém que seja preparado um pouco antes de servir para que vá derretido para a mesa.

Para preparar este queijo proceda da seguinte forma: abra a caixa de madeira onde este queijo costuma vir e retire o plástico que o envolve e volte a coloca-lo na caixa. Dê-lhe um corte em x na tampa e leve-o ao forno aquecido a 200º por 15 minutos, ou até que perceba ao toque que o interior do queijo está mole. Retire para a tábua, regue com mel a gosto e adicione por cima as nozes picadas, os pinhões e as passas. Acompanhe com tostinhas.

____________________

 

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Cozedura lenta

Quem cozinha por norma e gosta de o fazer sabe que a qualidade dos produtos é 90% do sucesso de um prato. Quando falamos em pratos de carne, é de sobremaneira importante pedirmos o que queremos aos especialistas, a quem lida com carne todos os dias. Eu tenho a sorte de me abastecer no melhor talho do mundo e arredores – Talho Fernandes & Morera em Linda-a-Velha. E o João, que é quem normalmente me atende, tem uma paciência infinita para os meus pedidos estranhos que vão desde os hambúrgueres sem vestígios de gordura, a todo o género de maluqueiras com que sonhei na semana anterior.

Para fazer este prato ele foi fundamental. Liguei-lhe e disse-lhe que tinha sonhado que cozinhava uma carne bem lentamente no forno e que queria, por isso, uma carne que se aguentasse a esse tempo de cozedura. E que gostava que a carne se desfiasse no fim com um garfo, sem dificuldade.

Ele nem pestanejou e soube exatamente o que eu queria. E a verdade é que o resultado final é a prova viva exatamente disso. Foi um sucesso. Ninguém se queixou que a carne estava seca. Ninguém se queixou por haver sobras no dia seguinte.

Posso não saber muito sobre carnes, mas conhecer quem saiba tudo sobre o assunto é uma enorme ajuda.

Como não sou fã de cabrito ou peru, estou a pensar fazer este prato novamente no Natal. Fica a sugestão!

_______________________________

Carne de porco em cozedura lenta

[ serve 6 pessoas]


Ingredientes:

- 1,5 kg de carne de porco (Ganso - chã de fora)

- 2 laranjas (raspa e sumo-220 gr)

- 1 cerveja

- 1 cebola

- 4 dentes de alho laminados

- 2 folhas de louro

- 2 cravinhos

- sal e pimenta qb

- 3 hastes de orégãos frescos

- 2 colheres de sopa de óleo

- 2 colheres de sopa de azeite


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 160º.

Numa panela de ferro (que possa ir ao lume) aloure a carne em 2 colheres de óleo. O objetivo é que os sucos da carne fiquem dentro da mesma, fiquem selados. Retire, tempere com sal e pimenta a gosto e reserve.

Adicione à panela o azeite, o alho, o louro, os cravinhos e a cebola em luas. Deixe alourar. Junte a cerveja, o sumo e raspa da laranja e os orégãos frescos. Assim que levantar fervura, adicione a carne e tape.

Retire do lume e coloque no forno . Programe 3 horas e meia, sendo que os últimos 30 minutos a carne será cozinhada destapada.

Sirva acompanhada de uma salada, batatas fritas, arroz, o que quiser… Pode pegar num garfo e simplesmente desfiá-la. Se sobrar (o que duvido) pode fazer os wraps ou umas quesadillas mexicanas.

Foi a melhor refeição de carne que comi na minha vida.

_____________________________